segunda-feira, 17/06/2019

Reportagem sobre desaparecimento de meninas em Fortaleza levanta dados do Comitê

Jornal O POVO publicou reportagem sobre o desaparecimento e assassinato de meninas em Fortaleza com dados e fala do CCPHA

Mais de 100 meninas desapareceram em menos de um ano em Fortaleza. Hoje, 17, o jornal O POVO publicou reportagem abordando a condição de gênero e as vulnerabilidades das adolescentes de 13 a 17 anos na capital. A psicóloga Daniele Negreiros, assessora técnica do Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência, foi escutada pela repórter para esclarecer as possíveis causas dos desaparecimentos e a relação com o assassinato de meninas, que aumentou 412,5% na capital cearense, passando de oito para 41 meninas mortas violentamente de janeiro a julho de 2018, comparado ao mesmo período de 2017. Daniele também concedeu entrevista à rádio O POVO CBN na manhã de hoje para comentar a reportagem. “Ao investigar os homicídios, a gente entende que algumas das meninas estiveram desaparecidas antes de morrerem”, comentou.

Daniele adianta também que o Comitê começa nova pesquisa, a partir de junho, para investigar as causas específicas da condição de gênero no cenário das vulnerabilidades de adolescentes assassinados no Estado. “Quando fazemos esse recorte, precisamos entender a condição feminina dentro desse quadro”, destaca Daniele.

Matéria sobre o assassinato de meninas aqui: https://www.opovo.com.br/jornal/reportagem/2019/06/14/por-que-mais-meninas-estao-morrendo.html

Leia a reportagem completa aqui: https://www.opovo.com.br/jornal/reportagem/2019/06/14/mais-de-100-meninas-desaparecem-em-fortaleza-em-menos-de-um-ano.html