domingo, 07/11/2021

4ª Semana Cada Vida Importa

Destaque para agenda pública voltada para jovens e a luta por memória e justiça de vítimas da chacina do Curió

Em sua 4ª edição, a Semana Cada Vida Importa atravessa mais um ano de desafios à prevenção de homicídios na adolescência e também de restrições em sua programação presencial, devido à pandemia da Covid-19. Mobilizada pelo Comitê de Prevenção e Combate à Violência, da Assembleia Legislativa do Ceará, a programação de 2021, de 8 a 12 de novembro, envolve a exibição e debate do recém-lançado filme cearense “Cabeça de Nêgo”, com estudantes da rede pública estadual; o lançamento presencial de pesquisa do Comitê em agenda nacional com o Unicef; e dá destaque a diversas atividades por memória e justiça articuladas pelo Movimento Mães e familiares das vítimas do Curió.

A mobilização e a incidência política tocadas pelo Comitê são parte da realização da Semana Estadual de Prevenção aos Homicídios de Jovens no Ceará, estabelecida pela Lei N.º 16.482 de 19 de dezembro de 2017, em memória à Chacina do Curió, ocorrida na madrugada do 11 ao 12 de novembro de 2015, quando 11 jovens foram assassinados por agentes da polícia na Regional VI de Fortaleza.

A lei prevê que o poder público, em parceria com movimentos sociais e coletivos artísticos, organizem debates, campanhas, intervenções artísticas e outras atividades em defesa da vida de adolescentes e jovens do Estado. Secretarias e órgãos governamentais estão entre os proponentes da programação, dentre eles a Superintendência Estadual de Atendimento Socioeducativo (SEAS) e o Comitê Executivo Municipal pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CEMPHA). Veja programação completa no final do texto.

Destaques na programação vão de cinema à participação em agenda nacional

Articulada pelo Comitê, a atividade cultural em destaque é a exibição e roda de conversa com o filme “Cabeça de Nêgo”, dia 10/11, no Cineteatro São Luiz. O momento é voltado para cerca de 200 estudantes de cinco escolas públicas dos bairros do Grande Bom Jardim, do Vicente Pinzón e Curió. “Cabeça de Nêgo” é um longa cearense dirigido e roteirizado por Déo Cardoso, produzido e distribuído pela Corte Seco Filmes, que é parceira nesta ação da Semana Cada Vida Importa, junto com o cineteatro, equipamento da Secretaria de Cultura do Ceará gerido pelo Instituto Dragão do Mar, e com a Vice-Governadoria do Ceará, pelo programa Ceará Pacífico. 

Em cartaz em todo o Brasil, o filme tem tido amplo reconhecimento e é um manifesto contra o racismo e a precariedade do sistema educacional no Brasil. Conta a história de Saulo, que após reagir a um insulto racista, é expulso, mas se recusa a deixar as dependências da escola por tempo indeterminado até que a justiça seja feita,  dando início a uma grande mobilização coletiva. A roda de conversa após o filme traz o debate sobre o papel da escola numa realidade cruel com a vida, e como fazer da escola um espaço de direitos e prevenção de violências

Outro importante evento que o Comitê estará presente, e que faz parte da programação da Semana Cada Vida Importa, é a reunião do Fundo das Nações Unidas para Infância – UNICEF com a Assembleia Legislativa do Ceará para a assinatura do termo de adesão à plataforma Um Milhão de Oportunidades, iniciativa que reúne Nações Unidas, empresas, sociedade civil e governos para gerar um milhão de oportunidades de formação e acesso ao mundo do trabalho para adolescentes e jovens de 14 a 24 anos em situação de vulnerabilidade. 

O parlamento cearense é o primeiro do Brasil a se comprometer com a iniciativa. A solenidade acontece dia 9/11, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa, às 14h30min, com a presença de Florence Beuer, representante do UNICEF no Brasil, de Rui Aguiar, chefe do Escritório do UNICEF em Fortaleza, de Dennis Larsen, coordenador do UNICEF para o Semiárido Brasileiro, e Renato Roseno (PSol), presidente do Comitê de Prevenção e Combate à Violência da Assembleia. 

Na ocasião, acontecerá também o lançamento presencial da publicação impressa da pesquisa “Meninas no Ceará: a trajetória de vida e de vulnerabilidades de adolescentes vítimas de homicídios”. A publicação, coordenada pelo Comitê, é fruto de uma pesquisa quantitativa e qualitativa que conta a trajetória de 133 meninas, sendo 62 delas vítimas de homicídio no Ceará. Foi lançada virtualmente há pouco mais de um ano, e agora terá sua versão impressa em solenidade com o UNICEF.

Mobilizados pelo Comitê, dois municípios do Ceará também aderem à proposta de realizar atividades com diferentes abordagens sobre prevenção de homicídios na adolescência. As cidades de Eusébio e Iracema montaram uma programação que se estenderá por toda semana do 8 ao 12 de novembro. Destaque para atividades articuladas com o Centro de Defesa de Crianças e Adolescentes – CEDECA e caminhada Cada Vida Importa no Eusébio, e palestras para profissionais e rodas de conversas com jovens na sede e distritos do município de Iracema. 

Memória e justiça é a luta de mães e familiares após seis anos da chacina

O Movimento Mães e Familiares do Curió articulou diversas atividades para os primeiros onze dias de novembro, dando visibilidade à pauta por memória e justiça às vítimas da chacina e cobrando respostas do poder público, que permanecem insuficientes após seis anos do crime. Entre a programação, está uma Audiência Pública, realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Ceará, no dia 8/11, onde estarão presentes mães e familiares de vítimas da chacina, que lutam pela responsabilização dos envolvidos e medidas de reparação por parte do Estado, com o reconhecimento formal e respeito à memória das vítimas.

Dia 11, haverá o lançamento do livro “Onze – Movimento Mães e Familiares do Curió por Memória e Justiça”, em formato impresso, ebook e audiolivro, produzido a muitas mãos, idealizado por Edna Carla Souza, líder do movimento de mães e familiares, com apoio do CEDECA e do Movimento Cada Vida Importa, dentre outros. Lives, saraus, oficinas, rodas de conversa e seminários de diferentes instituições e coletivos proponentes também estão alinhados à pauta, fortalecendo o movimento e a rede de apoio às mães e familiares que ainda esperam por justiça, mas não caladas.

Programação completa de cada cidade (clique em cima do nome):

Fortaleza (CE)

Eusébio (CE)

Iracema (CE)