quinta-feira, 04/04/2019

Agência UFC aborda os homicídios de adolescentes em Fortaleza a partir do olhar das mães

Matéria publicada no site da Agência de notícias da Universidade Federal do Ceará aborda os homicídios de adolescentes em Fortaleza a partir do olhar dos familiares, em especial das mães. O texto parte de informações do relatório produzido pelo Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CCPHA) como resultado da pesquisa feita em 2015, com a escuta qualificada de familiares de adolescentes mortos em Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral, Maracanaú, Caucaia, Horizonte e Eusébio.

Após o assassinato dos adolescentes, muitos familiares, sobretudo as mães, apresentam adoecimento psíquico, agravado por situações de intimidações e ameaças que fragilizam ainda mais a dinâmica familiar, comunitária e socioeconômica. A partir dessa evidência, constatada in loco, o CCPHA apresentou recomendações que objetivam criar/fortalecer uma rede de políticas e serviços de atendimento, apoio e proteção às famílias vítimas de
violência. Leia o texto na íntegra em encurtador.com.br/diQS1. As recomendações estão disponíveis na sessão Publicações, no nosso site: www.cadavidaimporta.com.br